Primavera

Os dias lindos
– esses dias de sóis
– de céus azuis
– e prazeres de viver
São carinhos
Afagos da natureza
Para atiçar os desejos
E afinar os cantares

Os cantares
– esses cantares
– que brotam das ramadas
– e moram nos olhares
São anseios
Súplicas de amor
Às pétalas em botões
Para que se abram em flores

As flores
– essas flores
– de todas as cores
– esplendores e brio
São clímaces
Êxtases de luzes
Clímaces de beleza
Dos amores no cio

Na primavera
A natureza reaviva
Em nossos regaços
Os desejos e cantares
Anseios e clímaces
Para renovar o mundo
E perpetuar a vida.