Por favor… Respeito

Hoje gostaria, começo de mais um Ano Letivo, falar principalmente de respeito, nada mais básico que tudo nessa vida. Como professora aposentada, e principalmente como ser humano, estou horrorizada com o desrespeito que grande parte dos governantes, políticos brasileiros cada vez mais tem com a Educação. Tentaram, tentam, e se deixar rolar solto, vão continuar tentando exterminar a liberdade de expressão dos professores, ao menor risco de descontentamento, paralisação, greve.
A atitude “dessa gente” vai muito além do desrespeito, vai para a falta de palavra, embasada numa politicagem ridícula, e a falta de vergonha em rostos mascarados… Juro que não entendo como a indignação não toma conta do povo brasileiro, seja na Saúde, Segurança, Educação… Ô povo maravilhoso e bondoso! Mas o povo acomodado! Eu não me lembro com “tanta” clareza de algumas coisas na minha vida.
No entanto, no que diz respeito a minha vida escolar, minha memória não ousa falhar… Desde quando me acordava para ir à escola, e acredito que eu, tu, nós, povo, temos lembranças inesquecíveis presentes na memória… Desde a primeira professora até os últimos professores. Por isso torçamos… E por favor, mais que para nosso time de futebol! Além da torcida prestigie, valorize, se indigne e se alie com esses professores que certamente fazem parte das maiores lições e melhores sentimentos que poderíamos aprender e experimentar.
Quero deixar aqui aos meus colegas professores de uma nação que só “vê”, mas não enxerga a educação: – Meus parabéns! A meu ver, se não a mais linda, e importante das profissões, a mais fascinante… Alquimia de vocação, conhecimento, devoção, e lhes dizer que apesar de tudo: – Vale à pena! Mas, na minha sempre humilde, mas firme opinião tem que dar um basta nessa situação.
Professor é chegada a hora de assumir nosso papel de Mestre. A única solução que vejo depois de tanta luta e desrespeito, é uma Revolução na Educação… Quero deixar aqui, meu profundo agradecimento, a todos meus professores, onde quer que estejam, em especial a minha primeira professora, querida Irmã Gregória, que me mostrou o mundo das palavras, a minha maravilhosa professora Adir Barreto Benfica, que valorizou minha união de palavras, e ao adorável professor Benito Izolan que me ajudou a ver a importância e poder das palavras na História da Humanidade… Humanos, inteligentes, sábios por natureza… Vocês me fascinaram!