Parabéns professor

É com grande indignação que vejo há muitos anos o quão distante está às promessas políticas em relação à educação e a triste realidade brasileira, causando esse panorama vergonhoso. Não a necessidade de centenas de especialistas políticos, espalhados pelo Brasil a fora com salários milionários para diagnosticar as falhas na educação, até porque com o perdão da palavra eles não entendem bulufas. Há de se ter vergonha na cara, precisamos de políticos com caráter, ideologia política em vez de politicagem, e um mínimo de humanidade. Muitos ainda têm a cara de pau de colocar a culpa nos professores que não conseguem atrair a atenção de alunos repletos de estímulos. Pergunto-me? Estímulo de quê? Que alunos são estes repletos de estímulos que muitas vezes não tem o que comer em suas casas? Famílias impregnadas pela pobreza… Isso sem falar nas drogas, famílias destruídas pela violência… E onde fica isso tudo? Não fica… Vem para a Escola! E muitas vezes o professor tem que fazer o papel dos pais, incorporar um Psicólogo, Assistente Social. Enfermeiro, Sexólogo e lá vai… Infelizmente quase nada está bom! Na minha sempre humilde e firme opinião passou da hora dos professores se rebelarem, problemas da sociedade devem ser resolvidos “também” pela sociedade, pelo governo, e não tão somente pela escola. Essas crianças e adolescentes precisam de proteção, amor, orientação, valorização, respeito… Ouso em dizer que os professores também precisam… Se é alguém que merece Parabéns no seu Dia, e no seu dia-a-dia é o Professor… Haja devoção dia e noite, finais de semana, muitas vezes nas férias… Isso é vocação! Faço um desabafo aqui senhores políticos em toda esfera Nacional Legislativa… Trabalhem um terço que um professor trabalha simplesmente porque ama sua atividade que vale a pena lembrar… Não é profissão! E na minha utópica maneira de ver o mundo, os políticos deveriam receber as “Honrarias” de representar o povo brasileiro nesses cargos em vez de “salários”, e uma ajuda de custo é claro, equivalente ao salário de um professor… Que tal?