Impedimento!!!!!!!

Pela minha família, pelo joanete no meu pé esquerdo e pelo meu cachorro linguiça de estimação que eu não tenho, eu digo que sim, a presidente está impedida.
Exceto por milagre, não se salva no Senado. E pelo que se viu dos pronunciamentos dos deputados não haverá intervenção Divina à favor de Dilma, visto que a maioria dos votos “sim” foi “por Deus”. Os petistas inclusive dizem que o “golpe foi gospel”.
Sim amigos, a bola até ultrapassou a linha do gol, a torcida chegou a vibrar nas arquibancadas, mas foi ilegal. Há muita reclamação, o juiz é cercado, são proferidos palavras de baixo calão de ambos os lados, mas é fato irrefutável, o impedimento está marcado e não há mais volta.
O Partido dos Trabalhadores comemorou durante bastante tempo, foram quase 14 anos no poder. Luis Inácio teve índices estratosféricos de popularidade ao ponto de não só se reeleger, mas de fazer sua sucessora, uma política que até então não havia concorrido a nenhum cargo público eletivo.
Os problemas já apareciam nas relações espúrias com o congresso através do mensalão, mas os chamados “projetos sociais” e avanços em algumas áreas como Pré-Sal da Petrobrás e o fato de o Brasil não sucumbir frente a crise econômica que assolava o mundo, davam força ao governo ao ponto de camuflar as dificuldades, mesmo com a condenação de membros importantes do partido.
A reeleição de Dilma já fora apertadíssima, dividindo o país, e recheada de propostas e promessas desesperadas para atingir o objetivo nas urnas. Alguns chamaram de Estelionato Eleitoral. Talvez. Eu na verdade acho que quase toda a eleição no Brasil poderia receber essa definição.
A investigação policial da Lava Jato, impulsionada pelo artifício da delação premiada, alcançou os níveis mais altos da cadeia corruptiva e atingiu em cheio o seu mais célebre alvo, Lula.
Porém o impeachment é um processo muito mais político do que técnico acima de tudo, e arrisco dizer que talvez, se não fosse o enfraquecimento do governo no congresso, devido á crise econômica e também ao rompimento com o Presidente da Câmara Eduardo Cunha, Dilma cumpriria seu mandato até o final.
Em Brasília, tudo se resume à força no Congresso. Um governo com amplo apoio dos deputados, aprova e barra o que bem entender.
Mas agora o suposto gol petista foi anulado, celebrado mais de década foi anulado. Se houveram, e creio que sim, conquistas na área da habitação, educação de terceiro grau e assistencialismo aos mais pobres, a comemoração perdeu muito a validade. A bola não foi ao centro do campo. Não foi gol. E agora nem a torcida reclama da marcação do juiz, pelo contrário, apóia.
O Partido dos Trabalhadores, sucumbiu e terá dificuldades em se reerguer, visto que um de seus baluartes, era a honestidade na condução do que é público.
Agora estamos mais uma vez na mão do PMDB, que atua mais ou menos como aquela mãe que coloca um filho em cada fila do supermercado e vai naquele que chegar primeiro no caixa.
E o país também precisa pensar bem no legado que a Lava Jato pode deixar ao país, para não corrermos o risco de ocorrer aqui o que aconteceu na Itália pós Operação Mãos Limpas, que inspirou inclusive os juizes brasileiros. Hoje os italianos vêem não só a continuidade da corrupção, mas a sua sofisticação a níveis jamais vistos. Serão necessárias fortes e reformas políticas, sociais e de costumes paralelas às ações policiais e judiciárias para que tenhamos solidificado realmente avanços na área.
Se tenho respostas? Não.
Apenas penso que se deve repensar desde o processo eleitoral até a formação e relação entre os poderes da nação. Trabalho longo.
Quanto ao verdadeiro Show da Xuxa, com beijinho para o papai, para mamãe e para você, que foram os pronunciamentos dos deputados na votação do impeachment, só tenho a dizer duas coisas:
1 – Com tanta honestidade num mesmo lugar, realmente não sei como o Brasil está desse jeito.
2 – Achei que Tiririca seria o deputado mais a vontade na sessão, pois está acostumado à picadeiros de circos. Mas até ele estava constrangido.
E ele é justamente o congressista que melhor me representa nesse momento. Um palhaço, assim como eu, e, permita-me, assim como você.