Claudio Domingos

  • O pensamento

    O pensamento

    O físico húngaro, Leo Szilard (1898-1964), enquanto esperava que o sinal de trânsito mudasse em um cruzamento, em Londres, em 1933, pensou no que aconteceria se uma partícula do núcleo do átomo, um nêutron, fosse disparada contra o próprio núcleo. Se fossem ejetados outros nêutrons, esses por sua vez… Estava nascendo a ideia da reação […]


  • Sorrisos

    Sorrisos

    Já houve tempos em que as palavras levavam dias para ir e chegar. Viajavam a cavalo, de navio, a pé, levadas por pombos-correios. Ia-se à agência dos Correios com envelopes cheios de saudade e voltava-se com outros tais. As palavras eram escritas com pena de dar pena, em letras caprichadas e saudações de nunca ter […]


  • O segredo

    O segredo

    Eu tenho um amigo de juventude que, um dia, em nossa quase velhice, surpreendeu-me mais do que todas as luzes que vimos durante a vida. Estávamos no velório de uma pessoa pobre, presentes mais os familiares. Eu estava ali por dever de amigo, e ele, certamente, além disso, por dever de humano. Cumprimentamo-nos, ele ficou […]


  • O padrão

    O padrão

    Com apenas quatorze anos de idade, no dia 14 de Julho de 1816, ele escreveu no seu caderno de anotações: “Serei Chateaubriand ou nada”. Estava se referindo a François René, Visconde de Chateaubriand (1782-1826), um escritor muito lido naquele tempo na França e que, entre outras obras importantes, escrevera Os Mártires. Esse jovem que decidira […]


  • O Pacificador

    O Pacificador

    Estou a andar pela rua do bairro, preocupado com as minhas tarefas pessoais e com a rotina insegura da vida, e vejo um mendigo. Está sentado na calçada, junto à parede do prédio, com as pernas dobradas e os joelhos quase encostados ao rosto. É velho, magro. Tem a mão direita estendida, aberta, e, na […]


  • A lua

    A lua

    Na Inglaterra, no Século XVIII, um grupo de estudiosos formou uma sociedade para, aproveitando o tempo à noite, discutir assuntos científicos. Mas, como, para ir ao local de encontro, teria que ir por estradas sem iluminação, o grupo resolveu que as reuniões seriam feitas nas noites de lua cheia. Por isso, a sociedade ganhou o […]


  • O sonho

    O sonho

    Era um dia bonito. Uma corroíra cantava, ora aqui, ora ali, mas uma indolência morna apossava-se do meu corpo. Uma dorzinha no peito deixou-me angustiado, com falta de ar. Busquei a sombra e me recostei sob o velho e robusto cinamomo. Não sei bem o que houve comigo; sei que, quando me dei conta, o […]


  • O Trem

    O Trem

    Pensei em dar a este texto um título que me ajudasse a entender o ser humano. Entender suas virtudes, seus absurdos, sua inteligência, sua lógica, sua incongruência. Escolhi a ideia de guerra. Existe absurdo maior do que esse? Então, eu me lembrei de um fato e talvez o título devesse ser “A pergunta”. No dia […]


  • A palavra

    A palavra

    Ao sair de casa, Christian viu na calçada da rua, trazido pelo vento, um cartão, com uma única palavra, que ele não conhecia. Mal entrou no escritório, mostrou o cartão à secretária e perguntou o significado da palavra. A secretária, entretanto, olhou, ficou espantada e, sem responder, afastou-se, foi embora e deixou Christian sem entender […]


  • Faz frio. Leonel caminha pela cidade. O vento é cortante. Passa pela sua jaqueta,

    Faz frio. Leonel caminha pela cidade. O vento é cortante. Passa pela sua jaqueta,

    A gente pode até não dizer nada; não se manifestar e viver como a maioria das pessoas, mas no âmago da nossa consciência lógica há milhares de perguntas não respondidas. O desenvolvimento intelectual do ser humano resulta desse impulso, de um querer saber. Historicamente, começamos como filósofos, então apenas simples questionadores, e pegamos o caminho […]