As osorienses Juliana e Maitê são Campeãs Pan-Americanas de Handebol

Olha, essa página tá quase virando exposição dos destaques do handebol de Osório! Fazer o quê? O pessoal da AESO se puxa e acaba se destacando também fora da nossa cidade. No caso de hoje, como já havia falado na edição do dia 10 deste mês, falarei sobre as jogadoras Maitê de Lima Dias e Juliana Lima que foram campeãs Pan-Americanas de Handebol Feminino, na categoria Júnior (até 20 anos), e garantiram a vaga da nossa seleção no mundial. As ex-atletas da AESO, que começaram as suas carreiras em 2005 por aqui, estam brilhando lá fora. Ambas saíram da UCS, de Caxias do Sul, foram morar no Estado de São Paulo e levam o nome da nossa cidade para longe. Além de servirem de exemplo para muitas crianças, que um dia sonham em chegar onde elas estão, Maitê e Juliana vão traçando o seu caminho no esporte, que promete ser longo.
A armadora Juliana Lima fez 20 anos em 1º de março e, desde o primeiro dia de fevereiro, joga pelo Pinheiros, de São Paulo. Neste ano dará prosseguimento ao curso de Fisioterapia na UNIP. É o seu segundo Pan-Americano. No primeiro, em 2014, também foi campeã, mas na categoria juvenil. Se disse muito feliz em representar o Brasil novamente, ser campeã e trazer a vaga para o mundial foi incrível. O fato de fazer gols (como na partida inicial, onde fez oito), não se torna fundamental no jogo, pois ajudar na defesa e o time na hora que ele precisa, são tão importantes quanto.
Quando perguntada sobre seu início no handebol ela diz: “A AESO foi o meu primeiro time e o Valds foi o meu primeiro treinador, quem me ensinou muita coisa que sei hoje. Ele foi fundamental, pois não se importava somente em ensinar a jogar, muito pelo contrário, queria ensinar primeiro a sermos pessoas do bem. Ele é muito importante pra mim e eu tenho um carinho imenso por ele”. Pediu também para agradecer “primeiramente a Deus, pois sem Ele eu não seria nada. A minha família que eu amo demais e sempre está ao meu lado e a todos que torcem por mim e acompanham minha carreira. Muito obrigada!!”.
Já a goleira Maitê de Lima Dias, que é um pouco mais nova (faz 20 anos em 19 de abril), está jogando em Franca/SP, desde o início deste mês. Ela continuará o curso de Fisioterapia, também iniciado na UCS, como a sua amiga Juliana. Foi o seu primeiro Pan, já que em 2014 foi cortada na fase pré-Pan. Ela falou que voltou com a sensação de dever cumprido ao vencer o Pan e garantir a vaga para o Mundial da categoria. Maitê foi eleita a melhor jogadora da partida contra o Paraguai, mas disse que suas colegas de equipe fizeram parte disso também. Ao falar sobre a AESO ela disse que “é um grupo de jovens muito talentosos. Sempre que estou em Osório, vou aos treinos e percebo o quanto todos evoluem com o passar do tempo. Além de ótimos atletas, são ótimas pessoas, considero todos meus amigos. Alguns que ainda estão lá, treinavam já no tempo que eu ainda estava jogando por Osório, então é sempre bom revê-los. Sobre o Valds, só tenho a agradecer, pois o “pequeno” 5% que ele diz representar na carreira do atleta, foi um dos principais motivos por terem me feito realizar tudo que realizei e pretendo realizar com a seleção. Além de um ótimo treinador é um ótimo amigo. Até hoje mantenho contato e ele sempre está disposto a me ajudar no que eu preciso”. E continuou: “Quero agradecer a todos que me apoiam e torcem por mim em todos os jogos e espero sempre conseguir retribuir o carinho que todos têm por mim. E dizer que esse título não é só meu e da seleção júnior, é de todos que contribuem de alguma maneira para um esporte melhor no Brasil”.

duas juliana maite seleção